• Redação

Ed. 29 – São Paulo Metrópole


Título: São Paulo Metrópole – Desorganização política e problemas de escala. Autor: Norman Gall


A vila de São Paulo de Piratininga foi fundada em 1554 por missionários jesuítas, empenhados em converter índios à sua fé, na borda do Planalto Central do Brasil, ao lado do rio Tietê, que corre para o interior. A vila se tornou a ponta de entrada da fronteira portuguesa no interior continental, à medida que os bandeirantes avançavam em busca de ouro e de escravos nativos. Nos últimos cinco séculos, a vila de cabanas de sapé, sujeita a enchentes, tornou-se uma cidade, que se expandiu, passando por veloz mudança, até virar metrópole. São Paulo permaneceu um lugar primitivo até o boom do café, nas últimas décadas do século XIX, quando veio a ser o principal empório e terminal ferroviário para as plantações em expansão no interior. E logo se tornaria uma força motriz industrial do século XX. A população da Grande São Paulo multiplicou a partir de seus 31.000 habitantes, em 1870, para os 18 milhões de hoje, crescendo a 5% ao ano, a mais alta taxa que registra a experiência humana em matéria de crescimento urbano ininterrupto, ao longo do tempo. Essa expansão foi duas vezes mais rápida do que a de Berlim, que liderou a urbanização acelerada no século XIX, ao expandir-se à taxa de 2,6% ao ano, de 170.000 habitantes, em 1800, para quatro milhões, em 1925.

O SITE
SIGA NOSSAS REDES
SE INSCREVA NA NOSSA NEWSLETTER